Ibi Agentes Biológicos

O Manejo Integrado de Pragas (MIP) surgiu em meados da década de 60 como uma resposta da comunidade científica aos problemas relacionados ao uso indiscriminado de inseticidas, em especial os organoclorados, como o DDT. O MIP é um conjunto de medidas que visa a manter as pragas abaixo do nível de dano econômico. Dentro da filosofia do MIP, critérios ambientais, sociais e econômicos são levados em conta. Assim sendo, as pragas são controladas de maneira racional, sem prejuízos ao agricultor e ao meio ambiente.

 

O Controle Biológico de Pragas (CB) é um dos métodos de controle abordados dentro do MIP. O CB é representado pela a mortalidade natural no agroecossistema, ocasionado pela ação de inimigos naturais ou patógenos, os quais, em certas circunstâncias, podem regular as populações de pragas. Nas últimas décadas, ocorreu grande adesão ao Controle Biológico de Pragas em vários países do mundo, pois foi verificada a ocorrência de seleção de populações de pragas resistentes a inseticidas e também devido à pressão da sociedade, que busca uma maior sustentabilidade. Esse método de controle foi impulsionado pelo desenvolvimento de dietas artificiais para criação de insetos, a partir da década de 60, possibilitando a criação em grande escala de agentes de controle biológico.

 

A IBI Agentes Biológicos foi criada para atender à crescente demanda das empresas de controle biológico por insumos para suas produções. A empresa tem como foco de atuação o suprimento de produtos biológicos intermediários necessários para que as empresas possam permanecer focadas nas fases finais da produção de agentes controladores de pragas.

 

A IBI fornece ovos inviabilizados de A. kuehniella às empresas que necessitam desse insumo. Tal produto é um dos hospedeiros alternativos que proporcionam melhor qualidade nutricional para os insetos que deles se alimentam. Esse produto é utilizado em programas de controle biológico na Europa, América do Norte e no Brasil entre outros.